Coaching Académico e Desenvolvimento de Competências

O Coaching, entendido como um processo de acompanhamento individual, destinado a impulsionar o desenvolvimento profissional e pessoal das pessoas, tem vindo a revelar-se, como uma das mais eficazes metodologias de desenvolvimento, dentro dos actuais sistemas de gestão por competências. Podemos dizer que o Coaching é uma consequência natural das novas formas de praticar a gestão. Empenha-se em desenvolver trabalhadores resilientes, capazes de continuarem, quando confrontados com dificuldades.

No âmbito académico, surgem, ao professor variadas questões a este nível: Como suscitar a clarificação de objectivos junto dos alunos? E como o fazer definindo limites? Como os levar a trabalhar? Como motivar os alunos a “ir” mais longe? Como orientar o seu trabalho?

Não há soluções definitivas e gerais, que se apliquem a todos os alunos. No entanto podemos definir metodologias de suporte para o aluno, desde que adaptadas pelo professor. O Coaching é uma das alternativas que dispomos.

O docente deve ajudar o aluno (coachee) a definir os seus objectivos académicos, dotando-o dos recursos que permitam reflectir acerca da realidade, com o fim de poder desenhar o seu futuro. O professor deve tornar acessível ao aluno as ferramentas que o ajudem a enfrentar o futuro de um modo mais aberto e produtivo. É pois, chamado a transcender a sua função de professor para assumir a de professor-coach, acompanhando o aluno desde o ponto onde está até àquele onde quer estar.

A manifestação de uma competência pressupõe a correta identificação dos objectivos, mas também a “apropriação cognitiva” de cada um, relativamente aos contributos que pode dar para ter sucesso no seu desenvolvimento. Assim, as competências constituem o entendimento que cada um tem sobre o que é realmente importante e necessário fazer, para actuar com sucesso num determinado contexto escolar.

O desenvolvimento das competências pressupõe, por um lado, a elaboração de Planos de Acção, ou seja, modalidades práticas de intervenção que possibilitem a actualização das competências requeridas dentro de um determinado período de tempo; e, por outro, o estabelecimento de objectivos e etapas que permitam chegar ao propósito que se deseja. Os objectivos devem ser: positivos e atrativos, claros e específicos, realistas, quantificáveis, mensuráveis, situados no tempo, orientados para o rendimento e definidos pelo coachee-aluno.

O papel do Coaching Académico consiste em suscitar as capacidades de aprendizagem, desempenho e rendimento do Coachee para que este possa atingir os seus objectivos. Este acompanhamento é semelhante àquele que efectua um “treinador” de um desportista ou de uma equipa de desportistas. O Coaching tem uma dupla dimensão: considerar a pessoa no seu funcionamento actual e ao mesmo tempo considerar o seu potencial em vias de realização.

O exercício do Coaching implica a necessidade de alguma distância relativamente aos papéis tradicionais do professor, para se centrar no papel de treinador (qualidades a desenvolver, pontos fracos a melhorar, etc.). Assim, permite a interação próxima com os alunos, enquanto pessoas únicas, com um conjunto de capacidades, habilidades, aptidões, que necessitam ser “orientadas”, por forma, a permitir a reestruturação cognitiva das representações que influenciam os comportamentos. Constitui-se como uma metodologia de “eleição” para o desenvolvimento das competências, pois estimula a resolução de problemas, liberta o pensamento e utiliza o erro como fonte de aprendizagem.

Em síntese, o coaching surge como uma metodologia de excelência no contexto escolar, assente em três ideias chave:

1. Desenvolver consiste mais em libertar a energia potencial nas pessoas do que em fornecer-lhes uma motivação proveniente do exterior;

2. Considerar as pessoas como sujeitos em crescimento;

3. Priorizar o factor humano como “factor estratégico” da aprendizagem, o que significa criar as condições necessárias para que as competências de cada um sejam tomadas em conta, sejam acolhidas e desenvolvidas.

Entendemos que é necessário contribuir para a divulgação do Coaching, como uma ferramenta a integrar no quotidiano das escolas. O Coaching deverá ser entendido como uma peça fundamental, num sistema de aprendizagem contínuo e orientado para resultados. O seu objectivo é garantir, através dos seus três elementos mais importantes – pessoas, desempenho e resultados positivos, um desempenho de excelência dos alunos, incentivando-os a alcançar o seu máximo potencial.

É nossa convicção que ainda há muito a fazer no campo do Coaching Académico.

Categorias:Artigos Coaching

Partilhar esta Publicação

Comentar

*