Os desafios da Gestão Participativa

O conceito de gestão tem evoluído bastante ao longo dos últimos tempos. Os seus desafios passam pela optimização do funcionamento da organização, com o fim de contribuir para o seu desenvolvimento e para a satisfação dos interesses de todos os seus colaboradores e accionistas, bem como a satisfação de necessidades da sociedade em geral.

Em momentos repletos de incertezas e adversidades, as empresas são obrigadas a adoptar programas severos de redução de despesa, cujos cortes passam primeira e necessariamente pela folha de vencimento dos seus colaboradores.

Simultaneamente, a Gestão Organizacional atravessa grandes mudanças e importantes inovações, tendo em conta a crescente globalização dos negócios e a agressiva concorrência mundial. As palavras de ordem para todas as organizações passam a ser produtividade, qualidade, eficiência e competitividade.

Para alinhar no caminho da evolução, as organizações bem sucedidas, mais do que continuar a gerir recursos humanos, ou pessoas, devem Gerir com as Pessoas. Torna-se emergente implementar a chamada Gestão Participativa.

Esta perspectiva vem criar nos próprios recursos humanos novas implicações. A implementação de uma Gestão Participativa exige aos colaboradores o desenvolvimento de um conjunto de competências que lhes permitam adaptar-se e crescer, ao lado da empresa:

  • lidar com as adversidades dos acontecimentos
  • comunicar de forma clara e objectiva
  • assumir as responsabilidades profissionais
  • estabelecer e prioridades
  • lidar com imprevistos
  • controlar a produtividade e garantir os resultados

Deve ser compromisso da Gestão, garantir que as pessoas conhecem a visão, missão, valores, metas de desempenho da organização para que os objectivos e comportamentos das equipas e indivíduos estejam alinhados com os da organização.

Lúcia Barroso

Categorias:Artigos

Partilhar esta Publicação

Comentar

*